Aristocracia

Votos de utilizador:  / 1
FracoBom 

 
A aristocracia é um conceito social cuja a acepção mais imediata refere-se aquelas pessoas que num estado ou nação ocupam e exercem o poder político e económico por direito hereditário. A classe dos aristocratas se chama também "os nobres" ou "nobreza". Nos países europeus, por exemplo, os aristocratas ou nobres são os reis, príncipes, duques, condes, barões, ou os tem o título por via militar, almirantes, marqueses mas também em alguns casos , imperadores. Nos tempos da Antiga Roma tivemos os Patrícios como classe aristocrática e noutros países, como o Japão, os nobres do passado  foram primeiro os daimyō e mais tarde os kazoku, na India foram os chatrías etc.


Numa segunda acepção do termo "aristocracia" considera que este não se refere aqueles que governavam por ter herdado um título de nobreza mas sim aqueles que devem governar por serem os mais capacitados, sem que seja questionado que tenham algum título hereditário. Seguindo o mesmo principio pode considerar-se também o alto nível da posição social, por exemplo um elevado nível económico, seja também um critério para identificar as pessoas que devem governar; outros critérios tradicionalmente relacionados com esta segunda acepção da aristocracia são a plutocracia(governo dos ricos) ou a democracia(governo do povo), entendo que os colectivos aqui denominados(os ricos e o povo) são os mais aptos para governar.

Etimología

Etimológicamente a palavra «aristocracia» significa «governo dos melhores» (do grego ἀριστοκρατία aristokratía, de ἄριστος aristos excelente, y κράτος , kratos, poder).

Sistema de Governo



A república Aristocrática


Muitos pensadores do mundo antigo como Platão viam a república aristocrática como o melhor sistema de governo para o homem. Tal poder seria liderado por uma elite intelectual e baseada nos seus conhecimentos e estudos, separando-se assim da vulgar massa inculta. A este sistema chama-se sofocracia.

A Aristocracia na Monarquia


A monarquia é uma forma de governo de um Estado(em muitas ocasiões é definida como forma de Estado em contraposição da República) em que o chefe de Estado ou cargo supremo é: Pessoal, e estritamente unipessoal(em alguns casos históricos tivemos diarquias, triunviratos, tetrarquias, e em muitas ocasiões estabeleciam-se regências
formais em caso de minoria ou incapacidade ou avaliações informais por vontade própria). Vitalícia em alguns casos históricos existiram magistraturas temporais com funções similares, como a  ditadura romana, e em muitos casos se produz a abdicação voluntária ou o destronar forçado, que pode ser acompanhado de regicídio).

Designada segundo uma ordem hereditária(monarquia hereditária), em alguns casos também se elege por cooptação do próprio monarca, por um grupo selecto(monarquia electiva).


A Aristocracia na Democracia



A Democracia é uma forma de organização social que atribui a titularidade do poder ao conjunto da sociedade. No sentido restrito, a democracia é uma forma de organização do Estado na qual as decisões colectivas são adoptadas pelo povo mediante mecanismos de participação directa ou indirecta que conferem legitimidade aos seus

representantes. No sentido amplo, a democracia é uma forma de convivência social em que os membros são livres e iguais e as relações sociais se estabelecem de acordo com mecanismos contratuais. A democracia se define também a partir da clássica classificação das formas de governo realizada por Platão, primeiro, e Aristóteles, depois, em três tipos básicos:monarquia(governo de um), aristocracia(governo«dos melhores» para Platão, «dos menos», para Aristóteles), democracia(governo «da multidão» para Platão e «dos demais», para Aristóteles).


História


A aristocracia existia na Antiga Atenas, com antecedentes no período das guerras persas do século V A.C., e em Esparta, prácticamente durante toda a sua história. O mesmo aconteceu na Antiga Roma durante o período da República Romana, desde o século VI até ao século I A.C. Durante o Heian(794-1185), o Japão era uma aristocracia de facto, com uns quantos membros da alta nobreza (a maioria de um só clã, o Fujiwara)governado em nome de imperadores.


Platão e Aristóteles empregaram a palavra no seu sentido original. Para Platão, «os melhores» eram os filósofos, e os que buscavam a verdade e de um claro sistema ético. Aristóteles, distinguiu a aristrocaia da monarquia, governo de um só, e a democracia, governo do povo. Na teoria aristotélica, poucos exercem o poder em benificio do todo. Quando não funciona assim, a aristocracia converte-se em oligarquia, governo de facção. Mais além do seu sentido original, para os gregos e romanos as aristocracias eram classes sociais bem definidas, que exerciam o poder ou se empenhavam em manejá-lo nos bastidores.


Durante a Idade Média europeia não existiu uma verdadiera aristocracia, posto que, embora o poder político estivesse em mãos de uns poucos, cada senhor feudal era dono absoluto do seu próprio domínio. Em Inglaterra o governo vigente desde a subida ao trono da casa de Hannover em 1714 e durante o século XIX, embora de natureza parlamentar, era na realidade uma aristocracia, pois tanto o rei como o parlamento eram controlados por umas poucas familias. Com o processo de emancipação da América Latina, em alguns dos novos países aconteceu o mesmo, ou seja houve uma inclinação para formas de governo aristocrático, que não prosperaram.


Isto significa que desde a Idade Antiga se identifica o termo como um estrato social elevado e minoritário. Na Alta Idade Média, as monarquias não lugar ao crescimento das aristocracias. Na medida em que se davam as Cortes, os títulos noblitários habilitavam novos aristócratas que influenciavam a poítica dos reinos. Na prática, historicamente casos significativos de aristocracia aconteceram em Veneza e Polónia, já que geralmente o poder era exercido pelos reis ou, na era contemporânea os representantes do povo.



Na actualidade, o termo aristocracia usa-se num sentido mais genérico em diferentes contextos para referir-se a um grupo reduzido e selecto considerado superior em diversas categorias, como por exemplo, a aristocracia de linhagem, de riqueza ou intelectual. De facto, o termo define um regime político em que o poder está nas mãos das classes altas da sociedade. Com o mesmo nome, se designa os nobres, e usa-se «aristocracia» como sinónimo de nobreza.


Embora, hoje se designe como aristocracia a nobreza e as classes altas, por tradição ou linhagem, em qualquer sociedade. Num sentido mais amplo, o termo usa-se para falar-se de grupos selectos e exclusivos em diversos ambientes e contextos(por exemplo, a «aristocracia financeira», a «aristocracia do saber», e até a «aristocracia proletária», pelos trabalhadores melhores remunerados).

 

 

 

 

 

Voltar ao Portal da Política

As Nossas Publicações

  

   

 

  

    

  

  

 

 

  

      

 

 

login | registo