ptenfrdeitrues

Site In English França

quinta, agosto 22, 2019
Você está aqui:Noticias»Mundo»Escândalos»Igreja Católica acusada de esconder abusos sexuais na Holanda
quarta, 19 setembro 2018 09:46

Igreja Católica acusada de esconder abusos sexuais na Holanda Destaque

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Repete-se o padrão: os crimes são escondidos durante décadas e os acusados são apenas transferidos de diocese por ordem superior, sem enfrentar a justiça.

Durante 65 anos, entre 1945 e 2010, mais de metade dos responsáveis máximos pela Igreja Católica na Holanda estiveram envolvidos directa ou indirectamente em casos de abusos sexuais de menores. O jornal diário holandêsNRC Handelsblad fez as contas e, numa reportagem publicada este sábado, aponta o dedo a 20 cardeais, bispos e bispos auxiliares numa lista de 39.

Nem todos tiveram um papel activo nos abusos — apenas quatro admitiram ter abusado crianças. No entanto, e segundo o jornal, outros 16 clérigos encobriram os abusos de que iam tendo conhecimento e, em vez de levar os autores à justiça, mudaram-nos de diocese.

“As pessoas falam sobre o que aconteceu na América, mas o mesmo aconteceu aqui ao virar da esquina”, disse ao NRC Brigitte Kicken, actualmente com 62 anos, que em 1969 foi vítima de um capelão em Maastricht. “Só em Maastricht isto aconteceu a cinco crianças”, afirma. 

O abusador de Kicken acabaria por ser transferido para outra diocese, em Roermond, onde abusou de pelo menos nove rapazes e raparigas.

Contactada pela agência noticiosa AFP, a porta-voz da Igreja católica holandesa, Daphne Van Roosendaal, afirmou que a instituição “confirma parte” da reportagem. “Os nomes de vários bispos correspondem aos que foram referidos num relatório pedido pela Igreja em 2010”, acrescentou a mesma fonte. Mas vários outros nomes dizem respeito a informação confidencial e anónima a que o jornal teve acesso.

A maioria dos acusados morreu entretanto e, na maioria dos casos, os crimes já prescreveram, o que impede que as revelações feitas este fim-de-semana pela imprensa holandesa tenham consequências judiciais. Os responsáveis que ainda estão vivos não quiseram comentar a reportagem.

É a mais recente entrada numa longa lista de “atrocidades”– palavras do Papa Francisco – tornadas públicas nos últimos anos em vários países, e que estão a aumentar a pressão sobre o Vaticano. Dos abusos em Boston (EUA) ao caso do Chile, todas as histórias parecem seguir um padrão: os crimes são cometidos, são posteriormente escondidos durante anos ou mesmo décadas por responsáveis superiores, são finalmente denunciados pelas vítimas ou a imprensa e segue-se por fim um pedido de desculpas. 

O problema dos abusos sexuais cometidos no seio de uma religião organizada não se limita, contudo, à Igreja Católica. Também este sábado, o Dalai Lama, líder espiritual tibetano, reconheceu pela primeira vez que tinha conhecimento desde os anos 1990 de casos de abusos cometidos por monges budistas.

Ler 235 vezes Modificado em quarta, 19 setembro 2018 09:56

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Parceiros Educacionais

National Geographic   Discovery Channel    

Parceiros Tecnológicos


Teksmartit     IB6 WS CONSULTING

Usamos cookies para melhorar nosso site e sua experiência ao usá-lo. Os cookies utilizados para o funcionamento essencial deste site já foram definidos. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

  I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive Module Information